As osgas ou geckos são animais venenosos?



Para muitos, é um dos animais mais repulsivos da nossa fauna, para mim é dos mais bonitos e interessantes. Desde criança que ouço várias histórias e mitos sobre este pobre animal. Histórias de que teria peçonha ou que passava aos humanos a doença do cobrão (que hoje é sabido ser originado pelo vírus Zoster ou herpes) ou que atacava as mulheres em estado menstrual. São dezenas as histórias à volta deles, mas porque? De onde vêm estas crença? É algo que sempre me interroguei e por isso decidi investigar sobre o assunto.
 

Este animal, é o mais parecido que temos com os dragões dos filmes de fantasia, são chamados de Osgas em Portugal ou de Gecko (nome internacional), e são conhecidas três espécies distintas no nosso país. A Osga Moura (Tarentola mauritanica), a Osga Turca (Hemidactylus turcicus) e a Osga-das-Selvagens (Tarentola bischoffi), esta, só existente nas ilhas selvagens. O exemplar da fotografia, é um Gecko de Tenerife (Tarentola delalandii), endémico da ilha de Tenerife e da ilha de La Palma, nas Canárias.

As crenças sobre este animal não poderiam ser mais inequívocas, pois estes animais, para além de não terem peçonha, nem dentes têm para aleijar um ser humano. Alimentam-se essencialmente de insectos e aranhas, e por isso mesmo, são muitas vezes encontrados perto de lâmpadas acesas, já que as luzes atraem muitos insectos dos quais se alimentam. Até hoje, penso que ainda não foi encontrada nenhuma espécie de osga venenosa para os seres humanos em todo o mundo.

Mas de onde vem a crença de que a Osga é peçonhenta e venenosa?


É difícil perceber de onde começaram todas estas lendas. Li algures que quando se sentem ameaçadas acabam por defecar no agressor, o que acaba por ser bastante engraçado de perceber. Talvez daí o mito da peçonha.
Também há quem diga que esse mito está relacionado com a grande probabilidade de as encontrarmos nos nossos quartos em alturas mais quentes, em busca de mosquitos, mas a comichão não será certamente por causa das osgas, mas sim por causa das picadas dos insectos.

As osgas chupam o sangue dos humanos durante a noite?

Respondendo a esta pergunta, as osgas nem sequer têm capacidade para digerir sangue, mas existe uma pequena probabilidade de sermos lambidos por uma, pois o suor humano está cheio de sais e potássio, nutrientes essenciais ao organismo dos lagartos, sendo que por vezes poderá ser difícil obter todo esse sal apenas comendo insectos e aranhas. Portanto, se algum dia acordar a ser lambido por uma osga, não tenha medo, acordará limpinha e sem peçonha (é provavelmente mais fácil ganhar o euromilhões do que ser lambido por uma osga durante a noite).





O que fazer quando elas entram nas nossas casas?

Visto que não tem peçonha nem a capacidade para nos morder, uma das formas mais eficazes é simplesmente apanhá-las. Podem tentar com uma rede, um chapéu, uma caixa, existem muitas opções. Eu lavo as mãos, para não correr o risco de infecta-las com algum vírus, e apanho-as à mão.  Nunca matá-las! Esse será o seu maior erro. Estamos a falar de um dos melhores insecticidas naturais que existem, podendo comer até 20 mosquitos por hora.



Curiosidades: 

 
- As osgas têm a capacidade para perder a cauda quando ameaçadas e voltar a regenerá-la;
- Quando são capturadas, emitem um sons audíveis ao ser humano, os mesmos sons que utilizam para comunicar entre si;
- Têm capacidade de mudar de cor, consoante as características do meio em que se encontram e o seu estado emocional.

**

Se gostarem, tiverem críticas ou sugestões a fazer, não deixem de comentar aqui ou nas páginas das redes sociais. Até já!  (Instagram) | (Facebook)

Fotografias da minha autoria.

0 comentários:

Publicar um comentário

My Instagram