Fotografei um veado no dia em que comprei a minha máquina fotográfica

Hoje em dia os telemóveis e as novas tecnologias dão-nos a possibilidade de tirar boas fotografias, em qualquer altura e em qualquer lugar. De qualquer das formas, todos nós já passamos por aquele momento que desejaríamos ter uma máquina fotográfica mais potente, com melhor qualidade ou com mais zoom. Quem nunca esteve naquela situação de ‘momento certo à hora certa’ em que quase dávamos um rim para ter uma boa câmara e registar aquele momento especial?
Cornos de Cervus elaphus (Veado-Vermelho) — Fotografado no Piódão, Arganil
Foi no verão de 2015, quando trabalhava como vigia florestal e passava 12 horas por dia numa torre na Serra de São Pedro do Açor, Piódão, a 1350 metros e altitude, que decidi que tinha de comprar a minha primeira máquina fotográfica a sério (Aquelas compactas pequeninas não contam). A minha finalidade sempre foi fotografar natureza, principalmente para estudo e não podia ter escolhido melhor altura. Precisamente no primeiro dia que tenho a máquina avisto um veado vermelho (Cervus elaphus) em estado selvagem pela primeira vez na minha vida. Hoje, tenho a sorte de já ter visto mais uns quantos.
Cervus elaphus (Veado-Vermelho) — Fotografado no Piódão, Arganil
O meu objetivo nunca foi ser fotógrafo profissional, então optei por comprar uma câmara superzoom que me permitisse sem grande conhecimento tirar fotos a grande distância. Nem sempre é fácil aproximar-nos dos animais selvagens. 

Na verdade, a fotografia de natureza acaba por ser um tipo de caça em que a nossa arma não é uma caçadeira mas sim uma câmara.  

"Você não fotografa com a sua máquina, você fotografa com toda a sua cultura" Sebastião Salgado

Poucos dias depois encontrei pela primeira vez na minha aldeia um esquilo vermelho (Sciurus vulgaris)  —  Cada dia que passava estava mais contente com a minha compra. 

Esquilo — Vermelho (Sciurus vulgaris) na Moita da Serra, Tábua
Sem dúvida que há dias que o melhor é não levar nada e apenas apreciar o momento com a natureza. A câmara nem sempre sai da mochila, mas as possibilidades que ela me abriu são imensas. Mesmo naqueles dias que não apetece fazer nada, a câmara serve-me de desculpa para sair de casa e procura um passarito ou um lagarto para fotografar, é fácil e dá milhões!


Este vídeo foi ainda uma tentativa meia falhada de filmar o esquilo, mas esta câmara peca por ter foco automático e não ter conseguido focar em condições. De qualquer das formas, fica a tentativa. 

E tu, alguma vez viste veados selvagens ou esquilos em Portugal? Eles andam aí!

1 comentários

My Instagram